Posts Marcados música

O preconceito embota a sensibilidade

Qualquer pessoa, medianamente inteligente, ao meditar sobre o tema preconceito, concluirá que se trata da mais completa insanidade. Ao julgar uma pessoa por sua cor, raça, sexualidade, nível social, vida íntima, etc., você se priva de usufruir de uma infinidade de momentos prazerosos.

Um fato bobo, acontecido durante um almoço com amigos na semana passada, serve como exemplo: falávamos sobre música e, em determinado momento, comentei que considerava a Amy Winehouse a maior cantora internacional surgida nas últimas décadas. Comparei-a às fabulosas Billie Holiday e Nina Simone, lendas do jazz e do blues, ambas negras e já falecidas. Amy é branca. As três são gêmeas de alma.

Dois dos presentes caíram de pau, alegando que se tratava de “uma bêbada e drogada”. Devolvi, querendo saber se já a haviam escutado. Responderam que “não iam perder tempo com uma figura deplorável dessas”.

Chama a atenção nessa estória, o fato de ambos serem empresários, um deles engenheiro e o outro economista.  Isso mostra que também é preciso tomar cuidado para não se ter preconceito às avessas, achar que alguém, por ter nível universitário, dispõe de percepção mais arejada.

Resolvi insistir: “que ameaça a Amy pode representar para vocês? Se ela se droga, a grande vítima é ela mesma. Porém, quando a ouvimos cantar, em vez de qualquer tipo de mal, ela nos proporciona momentos de imenso prazer”.

A partir daí, a discussão se tornou acalorada e, graças às colocações dos dois, pude constatar mais uma vez que o preconceituoso é, acima de tudo, um inseguro, o que ajuda a tornar seus frágeis argumentos, patéticos.

Se você, leitora ou leitor, não liga para essas tolices, vou lhe dar as dicas que não consegui passar para eles.

Como aperitivo, escolhi quatro interpretações de cada uma das ladies.

Billie Holiday:

Strange Fruit, Embraceable You, A Fine Romance, Am I Blue?

Nina Simone:

Don’t Smoke In Bed, I Put A Spell On You, Don’t Let Me Be Misunderstood, Ne Me Quitte Pas

Amy Winehouse:

Me & Mr Jones, Back To Black, Love Is A Loosing Game, Just Friends

Vale a pena procurar em loja ou na internet e escutar. Se você não abre mão de um drinque, prepare para acompanhar. Mas aviso desde já que não é necessário: as três musas por si só já são inebriantes.

Anúncios

Deixe um comentário